Intervenção militar seria a solução?

Ministério público detecta desvio de 191 milhões nas forças armadas.

publicado dia 24/10/2017 por Franklin Couto às 19h00

Brasil – Os entusiastas do intervencionismo e simpatizantes do militarismo não vão gostar muito de saber que seu principal argumento para a justificativa de suas posições caiu por terra.

Uma matéria publicada pelo portal de notícias do UOL trouxe à tona uma prática repudiada verbalmente pelos próprios militares, mas ao que tudo indica, também não passava daquela velha máxima brasileira que diz que: desde que ninguém saiba, não há mal algum!

A reportagem apurou que pelo menos 191 milhões de servidores do exército brasileiro, desde soldados até os mais altos cargos desviavam verbas destinadas a combustível de viaturas, surrupiavam peças de tanques, etc… O grande problema nessa história toda é que agora ficou claro que a corrupção está implantada em todas as instituições do país, até na única que, até então, ainda tinha condições de se afirmar contrária à isso.

Veja a matéria completa do UOL no link ao lado ( clique aqui )

Para críticas ou sugestões, favor entrar em contato através do e-mail: contato@blogdofranklin.com.br ou através das redes sociais abaixo.

TWITTER FACEBOOK INSTAGRAM LINKEDIN

Anúncios

Caso Danilo Gentili e Folha de São Paulo

Parcialidade de jornalista da Folha fica evidente em entrevista que Danilo Gentili cedeu à Folha de São Paulo.

Jornalista “militante” elabora entrevista tendenciosa, não fala sobre o filme, ironiza a ausência de artistas representantes da direita e perde o emprego.

Publicado dia 16/10/2017 às: 04h45 por Franklin Couto

Brasil– Em trabalho de divulgação de seu mais recente filme que foi inspirado em seu livro “ Como se tornar o pior aluno da escola”, o comediante e apresentador Danilo Gentili foi alvo de um jornalista com fortes tendências esquerdistas. Como eu sei disso? Vi nas redes a repercussão do caso e não me julguei apto a opinar sem antes assistir a entrevista que deixou claro que, durante pouco mais de oito minutos o comediante e o diretor do filme ( Fabricio Bittar ) foram sabatinados com perguntas de cunho político e ideológico, enquanto o filme – que era o assunto principal da conversa – foi deixado de lado ou usado para introduzir perguntas polêmicas e fora de contexto.

Fabricio Bittar ( diretor ) teve mais paciência. Já Danilo, ao perceber as reais intenções do jornalista, disparou respostas diluídas em humor e sem muito “arrudeios”. Clique no link ao lado para assistir a entrevista ( clique aqui )

Para críticas e sugestões, entre em contato através do e-mail: contato@blogdofranklin.com.br ou através das redes sociais abaixo.

TWITTER FACEBOOK INSTAGRAM GOOGLE+