A trama do PMDB.

O processo de impeachment brasileiro revela muito mais do que a indignação popular. Revela também os interesses de alguns partidos políticos.

Há muito mais interesse por trás do impeachment do que o discurso de salvar o Brasil.

 ENGLISH SPANISH FRENCH ITALIAN

por: Franklin Couto

Michel Temer ( acima ) e Eduardo Cunha ( abaixo ) os grandes nomes do PMDB.

Brasil – A semana na política brasileira se inicia quente como nunca antes na história desse país. Com a aprovação do andamento do processo de impeachment, as articulações políticas já estão a todo o vapor.

Em Brasília, vários parlamentares visitaram o palácio do Jaburu- residência oficial do vice-presidente na capital federal- já com o intuito de discutirem seus possíveis novos cargos.

A única certeza que temos até o momento é que caso a presidente caia, o PMDB estará atuando nos mais altos cargos administrativos do país. A presidência será preenchida por Michel Temer, atual vice-presidente. A vice-presidência será ocupada por Eduardo Cunha- réu de diversas acusações de corrupção- ambos do PMDB.

Em entrevista ao Jornal da Globo no dia 18/04, o presidente do Senado- Renan Calheiros ( também do PMDB ) – garantiu que a votação no Senado será voltada ao crime de responsabilidade a qual a presidente vem sendo acusada.

De certo, há muito mais interessantes políticos e pessoais nesse processo de impeachment do que um interesse real em ajudar o país a progredir.

Haja vista o que o PMDB está fazendo no Estado do Rio de Janeiro. Vocês acham realmente que um partido que governa o segundo maior Estado brasileiro em arrecadação por vinte anos, e misteriosamente anunciam a falência do Estado justamente uma semana após o rompimento com o governo são realmente flor que se cheire?

TWITTER SNAPCHAT INSTAGRAM FACEBOOK

Brasília em chamas.

Depois de um longo dia de votação, o governo amarga mais uma derrota importante.Confira um resumo do domingo na política.

O clima esquenta na votação do processo de impeachment e deputados perdem o decoro.

ENGLISH SPANISH FRENCH ITALIAN

Deputado Jean Wyllys cuspiu em Jair Bolsonaro durante votação do impeachment.
Em votação folgada, a oposição mostrou que o governo vem agonizando dia após dia.

Esse mesmo governo que já teve quase 80% de aprovação vem amargando duras derrotas. A mais grave foi a de ontem, 17/04, que certamente está fazendo os governistas perderem o sono.

De qualquer forma, a movimentação política ainda continua e a próxima etapa do rito acontece no Senado. Teoricamente fechado, sem muita interferência popular e talvez com os ânimos menos inflamados que os dos nossos deputados, que chegaram até a cuspir uns nos outros durante a votação.

De agora em diante, são apenas duas seções para que o processo chegue ao Senado e nós finalmente tenhamos o desfecho dessa história. 

O mais interessante do dia de hoje é que pudemos ver como nossos deputados realmente são. Espero que estejam tão chocados quanto eu. No mais, aguardemos as cenas dos próximos capítulos. 

TWITTER FACEBOOK INSTAGRAM SNAPCHAT

Coisas da democracia brasileira.

O processo de impeachment esta em andamento e hoje daremos mais um passo em direção a resolução desse problema. E você, de que lado está?

17/04/2016 entrará para a história como o dia em que a democracia vai sangrar ou prevalecer?

ENGLISH FRENCH SPANISH ITALIAN

Deputados discursam no plenário


O Brasil apesar de tão jovem já demonstra uma democracia bastante sacudida. Quem já passou dos trinta sabe muito bem do que eu estou falando. Um processo de impeachment é bastante traumático para qualquer país, apesar de necessário em determinados momentos.

Mais do que saber impedir presidentes, seria de valia muito maior aprendermos a votar. Isso no pouparia tempo e desgaste emocional/político.

De acordo com o andamento do rito de impeachment brasileiro, hoje teremos mais um passo no processo ou um ponto final. Independente do lado que você esteja, a única certeza é que o país sofrerá bastante com isso. Caso a presidente Dilma consiga permanecer no cargo, sua governabilidade ficará bastante comprometida. Ainda mais com a saída do PMDB!

Caso o processo de impeachment prossiga, nossa economia continua comprometida e os partidos interessados na concretização do impedimento continuaram fazendo uso de suas influências para, ao poucos, ir parando o país de modo a pressionar a população a acatar seus interesses – que talvez já seja o dela também.
De qualquer forma, que Deus nos abençoe e faça com que interesses políticos não sobressaiam às necessidades da população.

TWITTER FACEBOOK INSTAGRAM SNAPCHAT